Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, I.P.
02
SerpaFlora - Valorização da flora autóctone do queijo Serpa


Designação do projeto | SerpaFlora - Valorização da flora autóctone do queijo Serpa 
Código do projeto| PDR2020-101-031018

Objetivo principal | Reforçar a investigação, o desenvolvimento tecnológico e a inovação na fileira da atividade queijeira ligada aos pequenos ruminantes
Região de intervenção | Alentejo
Entidade beneficiária | Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, I.P. (INIAV)
Data da aprovação | 2017-08-17 
Data de início | 2017-10-01 
Data de conclusão | 2020-09-30
Custo total elegível | 41.668,29 €
Apoio financeiro da União Europeia | FEADER (Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural) – 25 000,98 €
Apoio financeiro público nacional/regional 6 250,24 €


Objetivo:

Contribuir para a inovação neste sector de forma a promover a valorização dos recursos (matéria-prima: leite), segurança e qualidade alimentar e a diversificação da oferta.
Paralelamente contribui-se para a preservação e promoção de um produto que faz parte do património gastronómico e sociocultural português. 


Resultados esperados:

  • Caracterizar a microbiota inerente ao queijo Serpa e estabelecer as estirpes mais influentes no processo de produção e cura, 
  • Correlacionar o perfil microbiano com os atributos positivos e característicos deste tipo de queijo no sentido de estabelecer estirpes-VALOR, ou seja as estirpes autóctones associadas a um efeito benéfico e/ou diferenciador do produto final,
  • Elaborar desenho de inóculos-TESTE que serão sujeitos às condições reais de produção mediante a produção de queijos protótipo, com finalidade de avaliar os que melhor se adaptam a estas condições bem como a sua performance na obtenção de produtos de características destintas,
  • Elaborar inóculos-VALOR, ou seja, inóculos simples ou mistos, bem adaptados à tecnologia de produção que ofereçam vantagens sob o ponto de vista tecnológico, de segurança alimentar, nutricional / probiótico ou no realce de determinadas características sensoriais,
  • Fixar as tecnologias de produção e preservação destes inóculos. 

Atividades:

O resultado final visa a criação de inóculos comercializáveis bem adaptados à tecnologia de produção e/ou ao realce de características diferenciadoras de produto, e que simultaneamente assegurem no microambiente do queijo, condições que promovam a segurança e a sua maior estabilidade ao longo do armazenamento e comercialização. As condições de armazenamento, conservação e comercialização destes inóculos também devem ser definidas e destacadas como resultado do trabalho do grupo.

Link em construção: https://www.serpaflora.com/













Governo de Portugal
w3c
acessibilidade
seara.com