Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, I.P.
07
LACTIES - Inovação, Eco-Eficiência e Segurança em PME’s do Setor dos Lacticínios


Designação do projeto | LACTIES - Inovação, Eco-Eficiência e Segurança em PME’s do Setor dos Lacticínios 
Código do projeto| PDR2020-101-030771

Objetivo principal | A presente Iniciativa tem como principal objetivo o aumento da competitividade das microempresas e das pequenas e médias empresas (PME´s) do sector dos lacticínios. Pretende-se desenvolver atividades que incorporem inovação tecnológica nas empresas ao nível dos seus produtos e processos, de eco-eficiência e de valorização dos recursos endógenos, tendo como objeto principal o soro resultante do fabrico de queijo.
Região de intervenção | Os parceiros localizam-se nas regiões Centro e Lisboa e Vale do Tejo mas a disseminação pode abranger todo o país; os potenciais destinatários dos resultados esperados serão as empresas do setor de lacticínios com particular destaque para as PME e microempresas que representam cerca de 98% do setor a nível nacional.
Entidade beneficiária | Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, I.P. (INIAV)
Data da aprovação | 2017-09-06
Data de início | 2017-09-01
Data de conclusão | 2020-08-31
Custo total elegível | 30 441,04 €
Apoio financeiro da União Europeia | FEADER (Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural) – 18 264,62 € 
Apoio financeiro público nacional/regional | 4 566,16 €

Objetivo:
  1. Inovação em produtos lácteos convencionais (ex. desenvolvimento de iogurtes de ovelha, requeijão com probióticos) e não convencionais (ex. iogurtes/bebidas lácteas fermentadas com base em concentrados líquidos de proteínas de soro ou sumos suplementados com proteína de soro com o objetivo de diversificar o portfólio de produtos das empresas;
  2. Melhoria da eficiência energética dos processos de fabrico, com particular foco no processo produtivo de requeijão, através da conceção e desenvolvimento de equipamento inovador, bem como da avaliação de soluções para a utilização do sorelho, soro de cabra e permeados de ultrafiltração.

Parceiros:
Instituições do SCTN
Instituto Politécnico de Coimbra
Instituto Politécnico de Beja
Universidade Católica Portuguesa
Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária IP
Centro de Biotecnologia Agrícola e Agro-Alimentar do Alentejo
Instituto Superior de Agronomia

Empresas
Lourofood Lda.
Queijaria Gulilherme, Unipessoal Lda.
Tété II – Produtos lácteos, Lda.
Sabores e Ambientes Serra da Estrela, Lda.

Associações setoriais
ACOS – Associação de Criadores do Sul
ANCOSE – Associação Nacional de Criadores de Ovinos Serra da Estrela

Atividades:
  1. Inovação em produtos lácteos convencionais e não convencionais
    1. Conceção/teste e colocação no mercado de iogurtes de ovelha;
    2. Alternativas tecnológicas inovadoras para o incremento do período de vida útil do requeijão, nomeadamente através da incorporação de microrganismos com atividade probiótica;
    3. Desenvolvimento de iogurtes/bebidas lácteas fermentadas e de outros produtos inovadores utilizando concentrados líquidos de proteínas de soro (CLPS) obtidos por tecnologia de filtração tangencial; 
    4. Produção de requeijão de vaca com base em soro concentrado por UF.
  2. Melhoria da eficiência energética do processo produtivo de requeijão e desenvolvimento de soluções para a recuperação do sorelho e de permeados de UF
    1. Desenvolvimento de equipamento semi-contínuo com recuperação de calor para o fabrico de requeijão e/ou fabrico de requeijão a partir de CLPS;
    2. Desenvolvimento de soluções para utilização do sorelho e do soro de cabra, ou de permeados de ultrafiltração obtidos na sequência da preparação de isolados proteicos de soro (IPS); 
    3. Preparação de géis alimentares com as frações separadas por tecnologias de membranas, a partir de sorelho e/ou soro de cabra; 
    4. Conceção de revestimentos à base de concentrados proteicos de soro com incorporação de componentes bioactivos das diversas frações separadas por tecnologias de membranas, para melhoria da conservação do queijo de ovelha.

    Resultados esperados:

    No final do projeto espera-se que tenham sido desenvolvidos pelo menos quatro novos produtos lácteos:
    • Iogurte de ovelha (convencional e isento de lactose) (novos produtos);
    • Requeijão com microrganismos probióticos (novo produto);
    • Iogurte/bebidas lácteas fermentadas com base em concentrados líquidos de proteínas de soro (novos produtos);
    • Sobremesas lácteas ou outros produtos inovadores com base em CLPS (novos produtos);
    • Bebidas lácteas fermentadas com base em sorelho ou permeados de UF (novos produtos);
    • Processo de fabrico de requeijão com base em CLPS (novo processo);
    • Sumos enriquecidos com proteínas de soro (novo produto).Para todos os produtos desenvolvidos será produzido um caderno de especificações associadas a boas práticas de produção, com divulgação sem restrições.
    Para todos os produtos desenvolvidos será produzido um caderno de especificações associadas a boas práticas de produção, com divulgação sem restrições.

    Serão desenvolvidas duas plantas piloto para fabrico de requeijão:

    a) Planta piloto para microempresas e com capacidade de processamento de 100-200 L de soro;
    b) Planta piloto destinada a empresas com maior dimensão (com capacidade de processamento de 500-1.000 L de soro)

    Os protótipos (considerados novos equipamentos para o sector de lacticínios) permitirão a introdução de novos processos de fabrico de requeijão.

    Site do projeto: www.lacties.com






    Governo de Portugal
    w3c
    acessibilidade
    seara.com