Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, I.P.
02
+ Pinhão – Gestão Integrada de Agentes Bióticos Associados à Perda de Produção do Pinhão




Designação do projeto
| + Pinhão – Gestão Integrada de Agentes Bióticos Associados à Perda de Produção do Pinhão
Código do projeto| PDR2020-101-031187

Objetivo principal | O objetivo principal é desenvolver estratégias de gestão integrada de agentes bióticos que afetam a produção de pinha e de pinhão, com destaque para o sugador das pinhas Leptoglossus occidentalis, visando-se a implementação de tecnologias e processos inovadores de diagnóstico, monitorização e controlo. Para tal serão desenvolvidos processos de diagnóstico e monitorização que permitam determinar o impacte de pragas na produção de pinhas e pinhão, determinados períodos de desenvolvimento da pinha a serem monitorizados e tratados de acordo com o ciclo fenológico da floração/frutificação e os ciclos biológicos das pragas, e desenvolvidos processos (monitorização, silvicultura preventiva) e produtos (compostos atraentes, armadilhas, inseticidas, auxiliares) de controlo das pragas que afetam a produção das pinhas e pinhão numa perspetiva de gestão integrada.
Região de intervenção | Principais regiões produtoras de pinhão da zona centro e sul de Portugal Continental
Entidade beneficiária | Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, I.P. (INIAV)
Data da aprovação | 2017-12-06
Data de início | 2018-02-01
Data de conclusão | 2021-06-30
Custo total elegível | 87 910,07 €
Apoio financeiro da União Europeia | FEADER (Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural) – 52 746,05 €
Apoio financeiro público nacional/regional | 13 186,51 €

Objetivos, atividades e resultados esperados

Os objetivos específicos são: - Determinar os prejuízos causados por L. occidentalis, P. validirostris, D. mendacella, D. sapinea na produção de pinha e de pinhão e sua evolução temporal; - Desenvolver e validar métodos expeditos de diagnóstico; - Definição do modelo de ciclo fenológico;  - Avaliar a relação entre o ciclo fenológico reprodutivo da planta e os danos das pragas identificadas - Identificar as estruturas reprodutivas suscetíveis de serem danificadas por cada agente - Avaliar perdas ante e pós-colheita; - Definir níveis de densidade e de intensidade de ataque por L. occidentalis para os quais se deva intervir com ações de controlo numa perspetiva de gestão integrada; - Desenvolver métodos de monitorização das densidades de L. occidentalis; - Pesquisar compostos bioativos (semioquimicos) que possam ser utilizados na monitorização e captura de L. occidentalis; - Desenvolver armadilhas para captura de L. occidentalis e D. mendacella; - Determinar períodos em risco de transmissão de D. sapinea e outros fungos por L. occidentalis; - Determinar potenciais auxiliares a usar em programas de controlo biológico de L. occidentalis;  - Determinar o efeito de métodos silvícolas (fertilização, rega, composição) na suscetibilidade dos povoamentos a L. occidentalis; - Determinar agentes entomopatogénicos comerciais e compostos químicos, com potencial uso na gestão integrada de L. occidentalis, - Avaliar os produtos testados tendo em conta a sua eficácia (parâmetros de mortalidade) e custos, incluindo os custos ambientais; - Divulgar os principais resultados do projeto aos agentes do setor.
O projeto consiste nas seguintes Tarefas: Coordenação e gestão do projeto; Determinação do nível de prejuízos causados por L. occidentalis e outros agentes; Relação entre o ciclo fenológico da floração/frutificação e os danos associados às pragas da pinha; Fungos patogénicos associados aos órgãos de reprodução da planta; Compostos bioativos com potencial uso em gestão integrada; Desenvolvimento de armadilhas e atrativos para monitorização e captura de L. occidentalis e D. mendacella; Efeitos de gestão silvícola: rega, fertilização e composição na suscetibilidade a pragas; Testes com auxiliares e fungos entomopatogénicos; Testes de inseticidas eficazes e seguros; Disseminação e divulgação do projeto.
Os resultados esperados são: Caracterização a nível regional dos ciclos de produção da pinha e dos padrões de evolução temporal; Quantificação dos estragos e prejuízos causados por L. occidentalis e outras pragas com implicações na perda de pinha e pinhão, visando determinar níveis económicos de ataque nos processos de gestão integrada; Identificação dos estádios fenológicos em risco (da floração à frutificação, atendendo a um período total de desenvolvimento da pinha de 3 anos), e definição dos estádios fenológicos da planta a proteger por medidas preventivas ou de controlo; Identificação de potenciais agentes bióticos auxiliares no controlo de L. occidentalis, a ser usados em novos métodos de controlo, como seja estratégias de libertação inundativa ou fomento das populações por gestão de habitat; Desenvolver estratégias de prevenção da transmissão de doenças por L. occidentalis mediante a identificação das condições suscetíveis de originarem transmissão; Lista de fungicidas e protocolos de aplicação que permitam reduzir doenças transmissíveis por L. occidentalis, em particular D. sapinea; Fungos entomopatogénicos com interesse no controlo das populações de L. occidentalis, em especial durante a fase de agregação quando conjugados com atrativos; Desenvolver armadilhas para monitorização e captura de L. occidentalis e D. mendacella com potencial interesse em estratégias de controlo; Lista de inseticidas possíveis de ser usados para combate a L. occidentalis e sua ficha técnica; Lista de compostos bioativos com ação putativa de atração sobre L. occidentalis, com interesse prático na monitorização e controlo desta praga; Estratégias de silvicultura preventiva e de boas práticas (ex: rega, fertilização e composição arbórea) adequadas à prevenção de agentes bióticos; Produção de folhetos informativos e de um manual técnico-científico para divulgação da informação obtida durante o projeto; Disponibilização de informação sobre o projeto em website.







Governo de Portugal
w3c
acessibilidade
seara.com