Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, I.P.
07
FDCONTROLO






Designação do projeto | FDCONTROLO 

Código do projeto | PDR2020-101-031408
Objetivo principal | Conhecimento da epidemiologia da FD na região do Minho, deteção remota do vetor ST e avaliação da interação porta enxerto/cultivar no grau de sensibilidade à FD. 
Região de intervenção | Minho
Entidade beneficiária | Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, I.P. (INIAV)
Data da aprovação | 2017-09-20
Data de início | 2018-01-02
Data de conclusão | 2021-12-31
Custo total elegível | 131 801,11 €
Apoio financeiro da União Europeia | FEADER (Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural) –
79 080,68 €

Apoio financeiro público nacional/regional | 19 770,17 €

Objetivos:
  • Avaliação do papel dos hospedeiros alternativos (plantas e insetos) na dispersão da doença da Flavescência dourada
  • Deteção remota do vetor Scaphoideus titanus Ball
  • Avaliação da interação porta enxerto/ cultivar no grau de sensibilidade à FD

Atividades e tarefas: 

1) Avaliação do papel dos hospedeiros alternativos (plantas e insetos) na dispersão 
1.1 Caracterização das parcelas de vinha e envolvente (hospedeiros alternativos) através de sistemas de imagem remota (SIG) 
1.2 Identificação e localização dos hospedeiros alternativos no campo
1.3 Avaliação do grau de infestação (insetos em estudo) e deteção da FD nos vetores e nas plantas
1.3.1 Instalação de armadilhas amarelas e protótipos ‘armadilhas inteligentes’ em parcelas piloto para identificação do ST e sua manutenção
1.3.2 Monitorização e captura de insetos vetores (armadilhas cromotrópicas e ‘batidas’)
1.3.3 Monitorização remota do ST através de captura de imagem com capacidade de transmissão sem fios para envio periódico de imagens
1.3.4 Identificação dos insetos capturados em laboratório
1.3.5 Deteção laboratorial da FD nos insetos vetores identificados
1.3.6 Registo de sintomas e colheita de amostras vegetais (hospedeiros alternativos e videira)
1.3.7 Deteção laboratorial da FD nos hospedeiros alternativos e na bordadura das parcelas de vinha
1.3.8 Avaliação da incidência da FD nas parcelas de vinha (sintomas e confirmação laboratorial)
1.3.9 Definição de critérios e avaliação do impacte económico das medidas a propor no controlo da FD nas SubRegiões vitivinícolas do Cávado e do Lima
1.4 Integração dos resultados
1.5 Elaboração de Relatórios

2) Avaliação da interação porta enxerto/cultivar no grau de sensibilidade à FD 
2.1 Prospeção de videiras a usar como fonte de inóculo (FD)
2.2 Seleção, encomenda e aquisição dos materiais de propagação vegetativa
2.3 Enxertias (enxertos – prontos)
2.4 Envasamento e Instalação do ensaio em estrutura confinada (rede antiinseto)
2.5 Instalação de armadilhas cromotrópicas e protótipos de ‘armadilhas inteligentes’ em estufa e em campo (viveiros) e sua manutenção
2.6 Monitorização remota do ST através de captura de imagem com capacidade de transmissão sem fios para envio periódico de imagens
2.7 Inoculação das cultivares com FD
2.8 Definição de critérios e avaliação do comportamento de cada uma das combinações PE/cultivar (sintomas e análises laboratoriais)
2.9 Definição e avaliação do benefício económico expectável do comportamento de cada uma das combinações PE/cultivar nas SubRegiões vitivinícolas em estudo
2.10 Integração dos resultados
2.11 Elaboração de Relatórios

Resultados esperados: 

As tarefas deste projeto incidem na avaliação do papel de plantas hospedeiras alternativas, vitis abandonadas e outros possíveis insetos vetores, na expansãoe/ou permanência da FD na Região Demarcada dos Vinhos Verdes, disponibilizando à fileira know how até à data inexistente em Portugal, e cujos resultados poderão ser também integrados no Plano Ação Nacional de controlo da doença da Flavescência Dourada, PANFD, contribuindo para o controlo mais eficaz desta doença no nosso país. É também importante para a fileira vitivinícola saber a que nível alguns binómios ‘casta/porta-enxerto’ podem determinar a ocorrência de maiores ou menores prejuízos por FD nas suas vinhas, e interferir na dispersão da doença, não havendo até à data qualquer estudo realizado com as principais castas utilizadas na Região. A deteção remota do vetor ST e emissão de alertas é um dos resultados inovadores a obter.Resultados esperados: As tarefas deste projeto incidem na avaliação do papel de plantas hospedeiras alternativas, vitis abandonadas e outros possíveis insetos vetores, na expansãoe/ou permanência da FD na Região Demarcada dos Vinhos Verdes, disponibilizando à fileira know how até à data inexistente em Portugal, e cujos resultados poderão ser também integrados no Plano Ação Nacional de controlo da doença da Flavescência Dourada, PANFD, contribuindo para o controlo mais eficaz desta doença no nosso país. É também importante para a fileira vitivinícola saber a que nível alguns binómios ‘casta/porta-enxerto’ podem determinar a ocorrência de maiores ou menores prejuízos por FD nas suas vinhas, e interferir na dispersão da doença, não havendo até à data qualquer estudo realizado com as principais castas utilizadas na Região. A deteção remota do vetor ST e emissão de alertas é um dos resultados inovadores a obter.







Governo de Portugal
w3c
acessibilidade
seara.com