Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, I.P.
CentenárioFacebook
14
Recursos Genéticos Animais Rgan
A conservação, utilização sustentável e promoção dos recursos genéticos animais para alimentação e agricultura têm sido uma prioridade das sucessivas políticas nacionais e comunitárias há vários anos. Os recursos genéticos animais (RGAn) são essenciais para o futuro da humanidade, na medida em que:
  • Contribuem decisivamente para a satisfação das necessidades do Homem, como base da alimentação mundial e de outros bens essenciais como a força de tração, transporte, vestuário, energia, fertilização, etc.
  • São imprescindíveis para a fixação de populações no espaço rural e para a sua gestão sustentável, que deverá ser aproveitado e mantido para as próximas gerações.
  • São um contributo indispensável para os sistemas de produção em equilíbrio com o meio ambiente, promovendo adicionalmente a redução de risco de incêndio.
  • Como reservatório de variabilidade genética, permitem dar resposta a novas necessidades da sociedade, fazer face a situações imprevistas e favorecer o desenvolvimento da humanidade.

À semelhança de outros países da União Europeia, através do Plano Nacional para os Recursos Genéticos Animais, é fundamental que Portugal atualize as normas relativas às ações de conservação, utilização sustentável dos RGAn e promoção dos produtos associados, procedendo à sua harmonização e orientação.

Homologado a 14 de Fevereiro de 2014 pelo Secretário de Estado da Alimentação e da Investigação Agroalimentar,  o Plano Nacional RGAn foi concluído e aprovado em Setembro de 2013, tendo como objetivo estabelecer as normas básicas e os critérios para a uniformização de procedimentos relacionados com a caracterização, conservação, melhoramento, promoção e utilização sustentável dos RGAn em Portugal.





Governo de Portugal
w3c
acessibilidade
seara.com