Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, I.P.
Facebook
06
+BDMIRA

   


Designação do projeto | +BDMIRA - Batata-doce competitiva e sustentável no Perímetro de Rega do Mira: técnicas culturais inovadoras e dinâmica organizacional
Código do projeto|PDR2020-101-031907 1.0.1 - Grupos Operacionais
Objetivo principal |Reforçar a investigação, o desenvolvimento tecnológico e a inovação
Região de intervenção | Alentejo, Região do Perímetro de Rega do Mira (PRM)
Entidade beneficiária | INIAV, I.P. - Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, I.P. |Instituto Politécnico de Santarém |ASF Portugal Unipessoal, Lda |Gemüsering Portugal Produção Hortícola, Lda |AHSA – Associação de Horticultores,  Fruticultores e Floricultores dos Concelhos de Odemira e Aljezur - Desenvolvimento e Cooperação
Data da aprovação | 2017-09-13
Data de início | 2017-10-01
Data de conclusão | 2020-09-30
Custo total elegível | 316.453,29 €; Custo elegível INIAV | 129.446,36 €
Apoio financeiro total da União Europeia | FEADER – 237.340,34 €


Objetivos, atividades e resultados esperados

 Problema prático

  • A produtividade da batata-doce no PRM tem vindo a diminuir, devido ao acréscimo de problemas fitossanitários emergentes e à falta de Boas Práticas Agrícolas, tais como a utilização de material são na plantação, a manutenção do bom estado fitossanitário da cultura, adequadas tecnologias de produção (fertilização, rega, etc.) e meios de proteção e conservação pós-colheita adequados, em produção integrada (PRODI) e em agricultura biológica (MPB).Este problema afeta, entre outras, a variedade Lira que desde 2009, é uma Indicação Geográfica Protegida (IGP), com a designação de ‘Batata-doce de Aljezur’.

Objetivos
  • Transferir informação que fomente a produtividade e a qualidade das raízes de batata-doce no PRM.•Desenvolver e transferir metodologias inovadoras de multiplicação (in vitro e em estufa) de material de propagação de elevada qualidade (isento de vírus e outras doenças). •Desenvolver e transferir tecnologias sustentáveis de produção e de conservação pós-colheita de raízes.•Aumentar, a nível nacional e internacional, a competitividade dos viveiristas e produtores através da adoção de uma nova dinâmica organizacional.

 Atividades e resultados esperados

  • Apresentar um produto final (raiz) da variedade Lira de maior qualidade.
  • Desenvolver metodologias capazes de aumentar entre 30 a 50% a produtividade de batata-doce de qualidade no PRM que varia entre 10-12 t/ha, com uma elevada vertente de exportação.
  • Dinamizar a criação da atividade viveirista para batata-doce no país, através de uma inovadora tecnologia de propagação vegetativa de batata-doce isenta de vírus e outras doenças, da variedade Lira, que pode ser adaptada para a multiplicação de outras variedades.
  • Desenvolver tecnologias tipificadas de produção sustentável de batata-doce em PRODI e em MPB.
  • Identificar as metodologias mais adequadas de conservação pós-colheita que permitam aumentar o período de conservação de raízes de qualidade.
  • Demonstrar, através de contas de cultura, que o produtor pode escolher a tecnologia de produção mais aconselhada a cada situação (edafoclimática e modo de produção) e reconhecer a mais-valia que obterá com a sua adoção, assim como os fatores de produção a utilizar
  • Publicar um Guia Prático de batata-doce em PRODI e em MPB que engloba a produção do material vegetativo no viveiro, a produção em campo e a conservação de raízes, além da vertente económica da cultura.
Coordenação

Investigador responsável pelo projeto| Maria Elvira Ferreira | elvira.ferreira@iniav.pt | + 351 214463750


Para informações detalhadas sobre este projeto consulte o site https://projects.iniav.pt/BDMIRA/





Governo de Portugal
w3c
acessibilidade
seara.com