Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, I.P.
Facebook
07
EcoARUn


Designação do projeto | EcoARUn - Unveiling the ecological dynamics of antibiotic resistance in ungulates
Código do projeto| POCI-01-0145-FEDER-030310
Objetivo principal |O projeto tem como objetivo a análise ecoepidemiológica das vias e mecanismos de disseminação e persistência de determinantes de resistência a antibióticos, usando como modelo ungulados silvestres amplamente distribuídos.
Região de intervenção | 25,06% Norte; 74,94% Centro
Entidade beneficiária | Universidade de Aveiro; Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, I.P. (INIAV, I.P.)
Investigadora Responsável no INIAV |Mónica Sofia Vieira Cunha
Data da aprovação | 2018-02-28
Data de início | 2018-06-01
Data de conclusão | 2021-05-31
Custo total elegível | 227.480,62€; Custo elegível INIAV| 57.016.25€
Apoio financeiro total da União Europeia | FEDER – 193.358,53€ (INIAV-48.463,82€)
Apoio OE| 34.122,09€ (INIAV – 8.552,43€)


Objetivos, atividades e resultados esperados
Objetivos:

  • Caraterização do papel dos ungulados silvestres como fonte de bactérias resistentes a antibióticos e como disseminadores de determinantes moleculares de resistência.
  • Elucidação de mecanismos de persistência de AMR e identificação de variáveis de risco para a ocorrência de AMR num gradiente de humanização.  
Atividades:

i)  Caraterização e quantificação da prevalência de bactérias com resistência a antibióticos (AMR) em ungulados silvestres, usando espécies amplamente distribuídas como modelo;
ii) Desenvolvimento de modelos ecológicos que permitam identificar e compreender as variáveis que afetam a prevalência de AMR nos ungulados, usando como modelo áreas com diferentes gradientes de humanização;
iii) Desenvolver modelos preditivos que permitam determinar a contribuição de diferentes espécies de ungulados para a disseminação de AMR no ambiente.

Resultados Esperados:

  • Caraterização da dinâmica espaciotemporal da AMR com base na interseção de abordagens de microbiologia veterinária, ecologia de doenças infeciosas e ecologia da paisagem;
  • Análise espacial de risco (mapeamento) e identificação de populações em risco para a ocorrência de AMR;
  • Monitorização e elaboração de programas de gestão preventivos da disseminação de determinantes de AMR no ambiente. 






Governo de Portugal
w3c
acessibilidade
seara.com