Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, I.P.
Facebook
17
VitiRoots


Designação do projeto | VitiRoots: o papel dos miRNAs na resposta à seca de porta-enxertos de Vitis
Código do projet| LISBOA-01-0145-FEDER-031907
Objetivo principal | A presente proposta tem como objetivo contribuir para um uso racional e eficiente dos recursos hídricos, e fornecer informação aos produtores associações de produtores e viveiristas que lhes permita tomar decisões baseadas em conhecimento, nomeadamente na seleção e utilização de porta-enxertos melhor adaptados à seca.
Região de intervenção | 96,87 % Lisboa; 3,13%Centro
Entidade beneficiária | Universidade Nova de Lisboa; Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, I.P. (INIAV, I.P.)
Data da aprovação | 06/04/2018
Data de início | 18/10/2018
Data de conclusão | 17/10/2021
Custo total elegível | 232.890.50€; Custo elegível INIAV | 1.250,00€
Apoio financeiro total da União Europeia | FEDER – 93.437,45€ (INIAV-781,25€)
Apoio OE| 139.453,05€ (INIAV – 468,75€)


Objetivos, atividades e resultados esperados

O principal objetivo deste projeto é identificar as condicionantes fisiológicas e moleculares que determinam a resposta de porta-enxertos de videira a condições de falta de água.Entre os vários objetivos específicos do projeto estão, para além da divulgação de conhecimento, através da publicação de artigos em revistas científicas nacionais e internacionais e da participação em reuniões científicas, o estabelecimento de parcerias que permitam a disseminação dos resultados junto do setor produtivo.
A tarefa 1 inclui a preparação de material vegetal e a configuração do ensaio experimental.
A caracterização completa da ecofisiologia das plantas sob stress hídrico é crucial para o acesso ao efeito diferencial entre os porta-enxertos estudados. Na tarefa 2, as determinações serão realizadas ao longo dos ensaios: troca de gás das folhas e análise da temperatura juntamente com a avaliação do estado hídrico do porta- -enxerto e medidas do sistema hidráulico radicular. Os dados fisiológicos serão integrados com os dados moleculares obtidos no âmbito das tarefas seguintes.
Na Tarefa 3, o RNA total será extraído das raízes em 3 pontos temporais chave: i) controlo; ii) stress moderado e iii) stress severo. Um total de 54 amostras (3 porta-enxertos x 2 regimes de água x 3 pontos temporais x 3 repetições) serão usadas para produzir as bibliotecas de miRNAs e sequenciadas numa plataforma Illumina. Os dados brutos obtidos para cada amostra através do processo de sequenciação de alto rendimento de miRNA serão analisados posteriormente. A identificação de miRNAs conservados e novos beneficiará não só dos dados da miRBase (http://www.mirbase.org/) como também do genoma de Vitis (http://genomes.cribi.unipd.it/grape/ ).
Na Tarefa 4, será feita a previsão de alvos e as atribuições funcionais de potenciais genes alvo.
O padrão de expressão dos miRNAs identificados e dos genes alvo será avaliado em mais detalhes: a PCR quantitativa em tempo real dos miRNAs e alvos selecionados será estendida a outros pontos de tempo dos ensaios de stress (Tarefa 5).
Os resultados obtidos serão compartilhados com todos os grupos colaboradores e, sempre que necessário, serão disponibilizados para outros grupos que trabalham neste campo. Todos os resultados serão difundidos para a comunidade científica, principalmente através de publicações científicas internacionais, teses de mestrado e comunicações em conferências nacionais e internacionais. A acessibilidade para fins mais aplicados (por exemplo, reprodução) será garantida por contatos próximos e regulares com viveiristas e produtores.


Cofinanciado por: 





Governo de Portugal
w3c
acessibilidade
seara.com